Petrobrás: um clarão na história

COBIÇA IMPERIALISTA

Por Gilberto Felisberto Vasconcellos

Bautista Vidal é o cientista da energia. Ele e Marcelo Guimarães conheciam todas as formas energéticas: da lenha à nuclear. Foram meus amigos. Escrevemos juntos vários livros. Vale destacar este.

Depois de 1954, suicídio de Getúlio Vargas, tudo o que acontece na história do Brasil passa pela Petrobrás. Qualquer governo tem de ser avaliado em função da atitude perante a empresa estatal.

O que move a sociedade não é a democracia, e sim a energia e os interesses econômicos das classes sociais. A burguesia vive de lucro e não de democracia. E sem energia não há acumulação de capital.

Embora este livro seja apenas uma introdução ao que a Petrobrás na realidade representa, devido à complexidade e amplitude das questões envolvidas, temos a pretensão de mostrar sua função estratégica para um Brasil grande e soberano. Suas principais atividades, especialmente aquelas que a Petrobrás passaria a desempenhar com a mudança da matriz energética para uso de combustíveis renováveis e limpos de origem nacional constituem-se instrumento essencial para a preservação da Nação como entidade cultural, política e histórica, assentada em magnífico continente tropical.