Apresentação/2

Mario Drumond

Continuando o trabalho de pesquisa e experimentação iniciado com a primeira edição de América do Sol, além de evoluir nos experimentos inovadores, todos mantidos e aprimorados, reforçamos o propósito de combater a efemeridade das publicações jornalísticas em meios digitais. Pelas estatísticas a que tivemos acesso, os conteúdos web são muito lidos tão logo publicados e, pouco depois, praticamente esquecidos. Decidimos então inserir no projeto original algumas inovações sobre as quais não conhecemos precedentes.

A primeira delas, já em andamento, é a reimpressão de novas versões da página impressa, igualmente encartadas nas edições impressas da Hora do Povo, durante a vigência de cada período trimestral, contendo atualizações ocorridas na página web para serem lidas através dos links QRCode da página impressa. O projeto prevê uma nova versão a cada 15 dias (ou numa quinta-feira, sim, outra, não) e para a primeira edição já foram publicadas duas versões experimentais. Assim, pretendemos programar as atualizações, tanto na web quanto na página impressa, para uma periodicidade quinzenal durante o trimestre de vigência.

A outra novidade, de certa forma relacionada com a primeira e com os mesmos propósitos, é que cada edição do América do Sol passará a se configurar em uma página impressa (e suas respectivas versões, sempre encartadas e distribuídas na Hora do Povo impressa) e um site exclusivo e totalmente novo. Porém, mantendo uma identidade visual estrutural e uma interligação entre as diferentes edições. No caso da web, sempre a partir do endereço www.americadosol.art.br que levará o leitor para o site em vigência e dali possibilitando a navegação nos sites das edições anteriores, os quais continuam recebendo novas publicações relacionadas com seus respectivos temas.

Assim, o site publicado na Edição Nº 1, com o tema Mineração, permanece ativo e sendo atualizado periodicamente. Em princípio, estamos pensando em atualizações mensais por convite ou colaboração, depois de terminada a vigência da página impressa. O acesso a ele se fará pelo novo site que agora publicamos da Edição Nº 2, com o tema Agricultura, o qual, por sua vez, se manterá atualizando quinzenalmente na sua vigência até a publicação da Edição Nº 3 (e, depois, mensalmente), com o tema Educação, e assim por diante.

Quanto à ilustração fotográfica, que na web precisa ser farta e de qualidade, além de continuarmos a parceria com a ARFOC, abrimos uma nova com a NITRO IMAGENS, agência de imagens que reúne um dos melhores times de fotógrafos profissionais brasileiros e que mantém um vasto banco de imagens do qual nos valemos nesta nova edição, não somente para ilustrar os conteúdos como também para montar as galerias de imagens, que foi, e acreditamos que continuará sendo, um ponto forte da primeira edição.

Para cumprir todos estes novos requisitos começamos a formar um conselho editorial a partir de nomes nacionais e estrangeiros de língua espanhola (sempre lembrando que esta é uma publicação bolivariana) os quais poderão atuar como autores, e, principalmente, como analistas críticos dos conteúdos publicados. A partir da Edição Nº 3, esperamos publicar conteúdos também em espanhol, tanto nas páginas impressas como nas páginas web.

Este número, dedicado a Agricultura no Brasil, tem inspiração literária na muito conhecida e pouco lida Carta de Pero Vaz de Caminha ao Rei de Portugal, D. Manuel I, “O Venturoso”, e ainda, no mesmo espírito (o da fertilidade do solo brasileiro) na xilogravura de Fernando Tavares. Quanto à Carta de Caminha, linkamos a sua versão paleográfica oficial, publicada pela Biblioteca Nacional, e agregamos-lhe a criação humorística de Rodrigo Leste, a Resposta do Rei, incluindo-se a versão dramatizada em áudio do próprio autor.

Por outro lado, na abordagem da contradição entre tanta fertilidade e quase nenhuma solução agrícola decente para o país, esta página homenageia a figura de Marcello Guimarães, o outro Guimarães das Gerais, falecido em 2008 e praticamente ignorado nos meios digitais de publicação jornalística. América do Sol aproveita o espaço para divulgar o livro escrito pelo sociólogo Gilberto Felisberto Vasconcellos, intitulado A Salvação da Lavoura, sobre a importância e a genialidade da obra de Marcello Guimarães. Acrescentamos também outras publicações da era impressa sobre ele que ainda não chegaram ao mundo digital, algumas delas de autoria deste que escreve estas linhas.

Enfim, focamos fundamentalmente a mais que necessária e esperada Reforma Agrária, sempre adiada pelas elites latifundiárias e os setores reacionários dos poderes a elas vinculados, internos e externos. E a interferência nefasta dos tais transgênicos na agricultura mundial e nacional (nosso país, junto com os EUA, está em primeiro lugar no mundo em áreas de plantio OGM, desde 2011). Somam-se a este arsenal os poderosos conteúdos produzidos pelos escritores Carlos Lopes e Sérgio Cruz (também editores da Hora do Povo). O primeiro dissecando a verdade sobre As Vicissitudes da Agricultura no Brasil e o segundo nos trazendo uma entrevista exclusiva com o senador e ex-governador do Paraná Roberto Requião sobre a sua luta contra o plantio OGM em seu Estado.

Cabe ao leitor conferir.